Funcionários dos Correios entram em greve a partir desta segunda-feira
12/03/2018 - 9h41 em Novidades

Os funcionários dos Correios vão entrar em greve por período indeterminado a partir da noite desta segunda-feira. A categoria alega desvalorização dos profissionais, além de se opor ao fechamento de agências e demissão de trabalhadores na empresa estatal.

A causa principal da greve é a mudança nos planos de saúde dos trabalhadores, um processo atualmente em julgamento no Superior Tribunal do Trabaho (TST). A gestão da empresa estatal quer retirar pais, filhos e cônjuges do plano, que atualmente traz custo de R$ 12 mil por funcionário e tem o orçamento anual estimado em R$ 1.8 bilhão, de acordo com dados da Folha.

Os grevistas alegam que seu salário, de em média R$ 1.6 mil, é um dos piores entre empresas públicas e estatais. "A construção dos benefícios assegurados aos trabalhadores se deu por meio de negociações coletivas e aos ecetistas foram concedidos em contrapartida aos baixos salários, sem reajustes consideráveis há anos."

O movimento também direciona críticas à gestão da estatal. "Todo o desmonte promovido pela gestão dos Correios tende a prejudicar ainda mais os serviços à população", afirmam através de nota, onde afirmam que os Correios anunciaram o fechamento de 2500 agências. De acordo com dados divulgados pelo UOL, nos últimos 5 anos já foram reduzidos 20 mil vagas de emprego na empresa, um corte de 15,5% no número total de funcionários. 

Na publicação os manifestantes também repudiaram o aumento nos serviços da estatal, considerando o reajuste abusivo. O aumento na cobrança dos serviços foi anunciado no dia 28/02, e de acordo com a empresa eleva o preço em 8%, na média. O Mercado Livre entrou com uma limitar contra esse aumento e iniciou uma campanha chamada #PreçoAbusivoNão, alegando que os aumentos são muito superiores em cidades menores, chegando a até 51%.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!